Alta Tecnologia para Tratamento dos Tumores Malignos Cerebrais


Tumores malignos cerebrais e da medula representam os mais difíceis tumores de serem tratados no ser humano. Principalmente os tumores primários do cérebro, ou seja, os que crescem das células da intimidade do tecido cerebral e por ele propagam, hoje são considerados aqueles que permitem menor sobrevida dos tumores que assolam os seres humanos. Limitam e desafiam as técnicas cirúrgicas existentes, tanto a cirurgia convencional como a Radiocirurgia. Eles infiltram estruturas vitais do paciente, afetam funções importantes para a capacidade da pessoa funcionar em seu trabalho ou mesmo sobreviver aos déficits neurológicos que causam.


Estratégias cirúrgicas convencionais falham, embora as maiores sobrevidas ainda dependem da remoção mais completa possível destes tumores. A cirurgia convencional do cérebro progrediu imensamente pois temos estratégias de Navegação (GPS) pelo cérebro, imagens durante a cirurgia (Ressonância Magnética e Ultrassom) para verificar a extensão da remoção, microscópios com corante que permitem visualização do tumor com diferenciação do tecido normal, bem como técnicas de segurança para evitar piorar a condição neurológica do paciente. Estas consistem em desafios elétricos ao cérebro (eletrofisiologia computadorizada), cirurgia com o paciente acordado para checar se a remoção do tumor causaria déficits. Adicionalmente, aparelhos para remoção e destruição de células tumorais com mais precisão também são empregados, como o aspirador ultrassônico, fibras de laser e radiofrequência.


Todas estas estratégias e o estudo do tecido removido na sala de cirurgia definem a extensão da ressecção. Após o diagnóstico do tipo do tumor, o tratamento precisa ser complementado com irradiação, quimioterapia e imunoterapia. Estes são direcionados por marcadores moleculares do tumor. As técnicas precisas de Radiocirurgia ajudam a complementar as remoções cirúrgicas. Mesmo assim, o paciente precisa de intenso suporte da família, fisioterapia e seguimento médico contínuo. O tratamento destes tumores necessita uma Equipe Multidisciplinar coesa, e em constante atualização científica nas medidas de tratamento sendo desenvolvidas.


A NeuroSapiens® oferece esta multidisciplinaridade em suas reuniões clinico científicas.

90 visualizações0 comentário